Evento


Copa do Mundo 2019 | Transmissão ao vivo em Ponta Grossa
Local: Boteco da Estação    Preços: Gratuito!
Data: 07/06/19    Data Final: 18/06/19    Horário: 16h00  Até: 16h00
Cobertura:


Detalhes do Evento

2019 É ANO DE COPA DO MUNDO E NÓS VAMOS PARAR E ASSISTIR OS JOGOS DA SELEÇÃO BRASILEIRA! VENHA TORCER COM A GENTE EM Ponta Grossa!

A Copa do Mundo começa dia 7 de junho, às 16h. A seleção brasileira estreia no domingo, 9, às 10h30 contra a Jamaica, dia 13 (quinta-feira) joga com a Austrália às 13h e fecha a primeira fase contra a Itália, dia 18 (terça-feira), às 16h. Essa é a primeira vez na história do futebol feminino que um canal aberto de televisão irá veicular os jogos da nossa seleção em tempo real e nós devemos estar juntas prestigiando as jogadoras do Brasil que batalharam tanto para estar lá.

Teremos embaixadoras organizando eventos em diversas cidades do Brasil. Elas irão distribuir tabelas de bolso para você anotar todos os resultados.

Encontre todas as informações e cobertura em tempo real da Copa do Mundo nos perfis e blog das dibradoras.

( • )

MANIFESTO JOGUE COMO UMA GAROTA
Ser garota é crescer no embate com os estereótipos machistas, impostos por uma sociedade que ainda levará centenas de anos para respeitar a diversidade de seres humanos que existe. Jogar como uma garota é driblar essas convenções para provar que é capaz de qualquer coisa, como qualquer outra pessoa. É ser eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo pela Fifa, liderando ranking (deixando para trás Cristiano Ronaldo e Messi) e, ainda assim, ter a sua habilidade questionada.

Ser garota é ser proibida de jogar futebol durante 38 anos (1941 a 1979), porque os homens assim quiseram, subestimando os nossos corpos, capacidades e desejos. Jogar como uma garota é fazer parte do primeiro time de futebol feminino do Brasil, em 1982, o Radar Futebol Clube, e seguir em 1986 para o primeiro mundial da história do seu país (sem ganhar um puto $), usando o uniforme velho da seleção brasileira masculina. É ter que ouvir de macho da Federação Paulista de Futebol, em pleno século XXI - mais precisamente em 2001 -, que para participar do campeonato "as mulheres precisam apresentar signos de feminilidade”, como cabelo comprido, corpo delicado e com curvas. É ter uniformes oficiais mais curtos e justos que os masculinos e ser obrigada a usar, mesmo contra vontade.

Ser garota é assistir os homens ganhando mais que as mulheres em todos os lugares. Jogar como uma garota é ver homens recebendo US$ 400 milhões de premiação na Copa do Mundo, enquanto você, ao lado de suas companheiras, briga para dobrar o valor do mesmo campeonato para US$ 30 milhões (sim, atualmente, o feminino paga só US$ 15 milhões). É estar, em 2019, no primeiro time feminino da história das Copas femininas que receberá por isso, porque, até então, as jogadoras vestiam a camiseta canarinho de graça.

Lutar como uma garota é resistir todos os dias à opressão da sociedade machista. É resistir para sobreviver em um sistema patriarcal que projeta como a vida da garota deve ser desde o primeiro dia de vida. Ser garota é sair da maternidade com brinco da orelha e ser afastada de toda e qualquer possibilidade de ser uma campeã do mundo, quanto mais, do futebol.

Assim, quando afirmamos que vamos “jogar como uma garota”, falamos em ocupar o nosso espaço em uma modalidade que é completamente dominada e conduzida por homens, que presumem que esse não é o nosso lugar. Essa, bem mais que uma frase de efeito, é uma frase de enfrentamento. Ela é de cada pessoa que se identifica e está aberta para ser ressignificada dentro do seu contexto de vida.

Nossa luta é contra um sistema sexista, imperialista, racista e heteronormativo que subjuga a todas as mulheres, o tempo todo, em todas as áreas.

Em junho, devemos torcer pelas mulheres da Seleção Brasileira como jamais torcemos em uma Copa do Mundo. Porque não foi fácil chegar até aqui. Nós torcemos militando!


( • )

Essa ação só é possível graças a todas as mulheres que acreditam e lutam pela visibilidade das mulheres em seus diversos espaços e que toparam organizar eventos em sua cidade, às manas dos bares que acolheram as ideias, toda equipe de putas da #putapeita. Agradecimento especial a Nayara Perone do Joga Miga, você mora, oh, aqui nos nossos corações e as jogadoras da seleção, Aline Reis e Raquel Fernandez, que estão com a gente nessa campanha.

VAI BRASIL!

( • )
peita.me


Endereço: Ermelino de Leão, 1565